top of page

proGRAMAS

O DNA do Brasil vem da necessidade de reconhecimento de politica pública e privada de formação de base esportiva inclusiva para o país, impulsionado pelas Olimpíadas Rio 2016. Uma forma de materializar as ações desenvolvidas pelo Instituto, governos, entidades de classe, gestores e profissionais de esporte ao longo dos anos.

 

O Programa é estruturado na Detecção de Talentos para Esporte e Vocação Profissional, balizado em um método científico nas áreas que tem nos seus fundamentos os seguintes pressupostos: avaliação biológica, psicológica, sociológica, vocacional e motora.

 

Tem como base o apoio aos Estados brasileiros na inclusão social, formação de atletas, adequação e criação de infraestrutura esportiva, detecção de talentos esportivos, orientação vocacional, implantação de sistema de gestão de centros esportivos, disseminação das metodologias de atletas olímpicos, publicação de livros para professores e alunos da rede pública de ensino e criação de uma campanha social para envolvimento da população.

 

O objetivo do programa é ser referência no país, nas questões que envolvam sustentabilidade social, instrumentalizando pessoas, empresas e organizações não governamentais.

CPD

Centro de Apoio

à Pessoa com Deficiência

A proposta pedagógica dos centros Esportivos está fundamentada nas Políticas Públicas da pessoa com deficiência em seus diversos segmentos (esporte, saúde, educação, trabalho, tecnologia, cultura, entre outras) formatada em uma plataforma construída para prestação de serviço gratuito, planejado e continuo, garantindo, desta forma, o exercício pleno da cidadania, considerando a Lei N. 13.146 de 6 de julho de 2015 - É instituída a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Estatuto da Pessoa com Deficiência), destinada a assegurar e a promover, em condições de igualdade, o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais por pessoa com deficiência, visando à sua inclusão social e cidadania.

Nessa propositura, os Centros Esportivos deverão ter profissionais capacitados para receber alunos com deficiência física, auditiva, visual, intelectual, mental, espectro de autismo e deficiências múltiplas, com padrão funcional corporal, clínico, comportamental, educacional e faixa etária, compatível com a metodologia de cada modalidade ofertada.Tendo em vista a Lei de inclusão, que diz que toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades como as demais pessoas e que não poderá sofrer nenhuma espécie de discriminação, e que considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas, os Centros Esportivos deverão ser adaptados com acessibilidade para recebimento de pessoas com deficiência e profissionais capacitados para o acolhimento desses alunos e seus familiares com os seguintes programas:

passe o mouse

passe o mouse

passe o mouse

passe o mouse

passe o mouse

passe o mouse

icone_atletismo.png

Atletismo

icone_bocha.png

Bocha

icone_pingpong.png

Tenis de Mesa

icone_basquete.png

Basquete

icone_tenis.png

Tênis

ícone_fut5.png

Futebol de 5

icone_rugbi.png

Rugby

ícone_fut7.png

Futebol de 7

icone_voley.png

Volei

icone_natacao.png

Natação

icone_badminton.png

Além destas modalidades, ainda é possível a inclusão de modalidades não paralímpicas, mas que são muito difundidas no desporto adaptado. Ex.: Badminton

programas

O centro deve oferecer o atendimento para Pessoa com Deficiência de acordo com suas limitações funcionais e para melhor atendimento deste público, o núcleo deve ser subdividido em programas com atendimento específico:

modalidades

As modalidades oferecidas devem atender a necessidade da comunidade onde o Centro será instalado, os equipamentos e espaços oferecidos para trabalho. Vista as diversas modalidades praticadas para pessoa com deficiência, é recomendável a aplicação de modalidades paralímpicas reconhecidas pelo IPC (Comitê Paralímpico Internacional) e que no Brasil tem a sua representatividade pelo CPB (Comitê Paralímpico Brasileiro) nas suas diversas confederações.

CPD

Centro de Apoio à Pessoa com Deficiência 

bottom of page